ARBOVIROSES

Ministros da Saúde e da Integração Nacional vão à Gravatá para discutir combate à microcefalia

O Brasil já registrou 739 notificações de microcefalia este ano. Pernambuco é o estado mais afetado pela doença com 175 casos confirmados 487 notificações.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/11/2015 às 8:25
Leitura:
Na microcefalia, os bebês sofrem danos na formação do cérebro, por isso, o crânio é menor que de um bebê saudável. Foto ilustrativa: reprodução/internet


Os ministros da Saúde, Marcelo Castro, e da Integração Nacional, Gilberto Ochi, participam de encontro com governador Paulo Câmara e com prefeitos pernambucano nesta segunda-feira (30). Eles vão até a cidade de Gravatá, no Agreste Pernambucano, discutir o plano estadual de enfrentamento das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti - dengue, chikungunya e zika”.

A reunião foi acertada na semana passada, antes mesmo de ser confirmada pelo Ministério da Saúde a relação entre microcefalia e o zika vírus. Atualmente, Pernambuco é o estado mais afetado pela doença com 175 casos confirmados 487 notificações.

Médicos do hospital da restauração estão debruçados em um estudo que aponta ainda relação do zika com doenças neurológicas. De janeiro a junho deste ano, seis pacientes no estado já foram confirmados com problemas no cérebro em decorrência do zika vírus.

De acordo com a chefa do Serviço de Neurologia do Hospital da Restauração, a neurologista Maria Lucia Brito, a tendência é que apareçam mais casos de relação entre zika vírus com as doenças neurológicas, como a Síndrome de Guillain Barré. “A gente precisa alertar a população e os serviços de emergência para que os casos identificados tenham êxito. É preciso estar atendo, mas não há motivo para desespero”, afirma.

Mais Lidas