SAÚDE

Pernambucano com síndrome do intestino curto viaja para fazer cirurgia nos Estados Unidos

Weverton Fagner precisa de um transplante para poder levar uma vida normal. O intestino dele funciona com 10% da capacidade

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/11/2015 às 6:25
Leitura:


Vídeo feito por familiares de Weverton, que se despede do Hospital Otávio de Freitas onde passou por tratamento paliativo.

Depois de quase cinco meses de espera e angústia, a família de Weverton Fagner de Medeiros Gomes, de 18 anos, está perto de um final feliz com direito a despedida para o jovem que viaja nesta segunda-feira (30) para Miami, nos Estados Unidos. Uma caravana com amigos e familiares do rapaz vêm de Vitória de Santo Antão para o aeroporto do Recife onde prometem fazer um momento de oração.

A previsão é Weverton embarque às 7h30 com os pais. Ele viaja em um avião fretado que com conta com uma UTI área e um médico de plantão. São oito horas de viagem até chegar ao destino. O tratamento curta cerca de R$ 4 milhões e será paga pelo SUS.

Nos estados unidos, Weverton vai se inscrever na lista de espera de transplante do país. A família está otimista, já que o último brasileiro que precisou do procedimento no país norte-americano, conseguiu o transplante em apenas um mês.

Ele sofre da síndrome do intestino curto e sobrevive com ajuda de medicamentos e uma alimentação especial com apenas 10% do órgão. Um dos primos de Weverton, Nadjânio Duarte, está animado com um desfecho feliz de uma história marcada pelo sofrimento:

Mais Lidas