POLÍTICA

Presidente Dilma reúne governadores em Brasília para discutir aumento nos casos de microcefalia

Antes da agenda administrativa, as atenções se voltam para a divulgação do 4º boletim epidemiológico do Ministério da Saúde.

Com informações da Agência Brasil
Com informações da Agência Brasil
Publicado em 08/12/2015 às 5:46
Leitura:
Foto: Agência Brasil


A presidenta Dilma Rousseff se reúne nesta terça-feira (8) em Brasília com os governadores de todas as unidades da federação. O assunto do encontro ainda não foi oficialmente divulgado, mas a expectativa é que ela discuta com os representantes dos estados e do Distrito Federal as ações do governo federal contra a microcefalia. O encontro, que começa às 17h, também deve tratar de política e do processo de impechment.

Na tarde dessa segunda-feira (7), Dilma se reuniu com o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, para discutir o assunto. A última vez que a presidente se reuniu com todos os governadores foi em julho deste ano, quando pediu ajuda para evitar projetos que elevassem as despesas.

Após anunciar um plano nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus Zika, o governo federal pretende promover uma campanha de esclarecimento às gestantes sobre os riscos e cuidados para os bebês. Na última semana, o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus e casos de microcefalia em crianças, que aumentaram significativamente nos últimos meses.

Antes da agenda administrativa, as atenções se voltam para a divulgação do 4º boletim epidemiológico. O Ministério da Saúde vai apresentar os dados em entrevista coletiva às 10h. O diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis, Cláudio Maierovitch, também vai falar sobre o novo protocolo de diagnóstico. Na última estimativa foram contabilizadas 1.248 suspeitas da anomalia congênita, das quais 646 estavam em Pernambuco.

O encontro consta na previsão oficial de agenda de Dilma para esta terça-feira (8). No entanto, o Palácio do Planalto não confirmou ainda se todos os governadores estarão presentes, nem se a presidenta pretende discutir com eles o cenário político depois que o pedido de abertura de impeachment foi acatado na semana passada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Mais Lidas