INVESTIGAÇÃO

Secretaria Estadual de Saúde passa a mapear casos de Zika vírus

A ideia é fazer com que haja a possibilidade de identificar e bloquear a circulação do Zika vírus no estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 09/12/2015 às 14:00
Leitura:
Coletiva da SES
Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal

Agora nos postos de saúde e centros especializados de atenção as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti de Pernambuco vai ser possível separar os casos de dengue, chikungunya e Zika. Este último ainda não possuía classificação e passa a ser feito já no exame clínico. Em Pernambuco, só neste ano, as três doenças registraram mais de 125 mil casos notificados.

A ideia é fazer com que haja a possibilidade de identificar e bloquear a circulação do Zika vírus no estado, como explica a Secretaria Executiva em Vigilância de Saúde do estado, Luciane Albuquerque. “O estado de Pernambuco começa a notificar os casos de Zika num formulário separado da notificação da dengue como hoje é realizado. A partir de amanhã (10), a gente vai ter um retrato mais fiel de onde esses casos de Zika estão acontecendo no estado e que número é esse”, destacou. “Em alguns momentos isso não é fácil, em alguns momentos vai ser notificado como dengue o que é Zika, mas o que importa é que neste momento a gente vai ter condições de saber”, completou.

Rafael Carneiro traz os detalhes:

Sobre os dados de microcefalia divulgados recentemente pelo Ministério da Saúde, aqui em Pernambuco, das 804 notificações, 251 casos foram confirmados. 16 crianças tiveram resultado negativo para microcefalia após exame de imagem.

Uma informação também divulgada em coletiva da Secretaria Estadual de Saúde, é em relação a capacitação dos homens do Exército, Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil. Nesta sexta-feira (11), mil homens vão estar prontos para atuar nas regiões críticas de proliferação do mosquito.

Mais Lidas