SOLIDARIEDADE

Campanha nacional conscientiza para importância de ser doador de medula óssea

Atualmente, 102 mil pernambucanos fazem parte do cadastro. Intenção da mobilização é incluir mais 500 pessoas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/12/2015 às 5:39
Leitura:
Foto: reprodução/Arquivo Ministério da Saúde


Começa nesta segunda-feira (14) a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea. A cerimônia acontece a partir das 8h no Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado. A mobilização vai até às 16h e deve contribuir com a inclusão de mais de 500 cadastros até o dia 21 de dezembro. Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

A ideia é ampliar o número de pessoas cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Atualmente o chamado Redome conta com 3,8 milhões de pessoas, das quais de 102 mil pernambucanos. Atualmente, dos 1.288 pacientes à espera de um transplante de medula óssea, 35 são aqui do estado.

A iniciativa é do ex-deputado Federal Beto Albuquerque, autor do projeto de Lei instituiu a campanha. Depois da abertura do evento, Paulo Câmara e Geraldo Julio se increveram no Redome.

Para colaborar basta apresentar identidade e CPF e ter entre 18 e 55 anos. No ato também é coletada uma amostra de sangue do futuro doador de medula para os testes de compatibilidade. Ao contrário da doação de sangue, a de medula só é feita depois de encontrado o receptor compatível e realizados todos os exames do doador.

A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de 1 em 100 mil. A retirada do líquido é feita de ossos da bacia, por meio de punções, sob anestesia, e se recompõe em apenas 15 dias.

Mais Lidas