ECONOMIA E NEGÓCIOS

Para economista, mexer no Bolsa Família é ferir uma das principais políticas sociais do governo PT

Ecio Costa comentou posicionamento do ministro da Fazenda, Joaquim Levy

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/12/2015 às 13:55
Leitura:

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, demonstrou discordância com a medida, cogitada pela presidente Dilma Rousseff de alterar a meta de superávit primário do ano de 2016 para preservar o programa Bolsa Família.

Para o economista Ecio Costa, é preciso levar em consideração que o Bolsa Família é uma das principais políticas sociais do governo. “Quando você fala em mexer no Bolsa Família, em termos de redução do valor que é repassado para os que realmente precisam do Bolsa Família, você está ferindo muito a política do próprio governo PT”, avaliou.

No entanto, Ecio acrescenta que o país vive numa situação econômica muito complexa, atualmente. “A gente está sendo observado internacionalmente por várias agências de classificação de risco. As três principais, uma delas já rebaixou a nota de dívida brasileira”, disse o economista.

Confira os detalhes na coluna Economia e Negócios:

“Se mais uma delas rebaixa a nota, como há uma grande expectativa para que isso aconteça, a gente termina trazendo para a economia brasileira também grandes prejuízos por conta de uma possível elevação de taxas de juros da economia, de uma elevação da taxa de câmbio, com os dólares saindo daqui da economia que vão trazer prejuízos sociais para a população brasileira”, completou.

Mais Lidas