POLÍTICA

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em casas de Eduardo Cunha

Operações acontecem em residência em Brasília e no Rio de Janeiro. O presidente da Câmara foi denunciado pela Procuradoria Geral da República ao STF por corrupção e lavagem de dinheiro

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/12/2015 às 6:35
Leitura:
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


A residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em Brasília (DF), amanheceu cercada por três viaturas da Polícia Federal nesta terça-feira (15). De acordo com informações iniciais, trata-se de um desdobramento da Operação Lava Jato.

Além do mandado de busca e apreensão na casa de Cunha, também foram realizadas buscas nas residências do deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) e do senador Edison Lobão (PMDB-MA). De acordo com informações iniciais, 12 homens da PF isolam a entrada e não deixam ninguém entrar ou sair. Segundo informações preliminares, se trata de mais um desdobramento da Operação Lava Jato.

As buscas foram solicitadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e autorizadas pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF). O objetivo é coletar provas que apuram se Cunha cometeu crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O advogado do parlamentar chegou à Casa Oficial da Câmara por volta das 5h52, para se encontrar com o pemedebista.

O presidente da Câmara foi denunciado pela Procuradoria Geral da República ao STF por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele é suspeito de ter recebido pelo menos US$ 5 milhões por contratos de aluguel de navios-sonda pela Petrobras, além de ter mentido sobre posse de contas no exterior. O Supremo ainda não decidiu se aceita ou não a denúncia.

A ação, que faz parte da Operação Lava Jato, foi batizada de Catilinárias. Em latim In Catilinam Orationes Quattuor, as Catilinárias são quatro discursos célebres de Cícero, o cônsul romano Marco Túlio Cícero, pronunciados em 63 a.C., contra Catilina, um homem de família nobre que se aliou a comparsas para derrubar o governo republicano e obter riquezas e poder. Confira um trecho de um dos discursos:

Quo usque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?
Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência?

Quam diu etiam furor iste tuus eludet?
Por quanto tempo a tua loucura há de zombar de nós?

Quem ad finem sese effrenata iactabit audacia?
A que extremos se há de precipitar a tua desenfreada audácia?

Mais Lidas