INCIDENTE

Turista que teria sido mordido por tubarão em Fernando de Noronha não tem previsão de alta do HR

Se confirmado, esse é o ataque de tubarão de número 61 em Pernambuco, desde 1992

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/12/2015 às 14:34
Leitura:
Paciente está internado no HR
Foto: JC Imagem

O turista paranaense de 33 anos, que possivelmente foi atacado por um tubarão no arquipélago de Fernando de Noronha, deve permanecer internado no Hospital da Restauração, no centro do Recife, sem previsão para receber alta. Depois de uma cirurgia realizada na manhã desta terça-feira (22), os médicos vão manter o paciente na unidade hospitalar para evitar infecções que possam ser provocadas pela mordida do animal marinho.

O estado de saúde dele, que não teve o nome divulgado a pedido da família, é considerado estável. O homem perdeu parte do antebraço e a mão direita depois do suposto ataque do tubarão durante um mergulho na praia de Baía do Sueste na segunda-feira (21).

O chefe do plantão da unidade de trauma do HR, o médico Rogério Ehrhardt, detalha o estado de saúde da vítima. “O paciente encontra-se estável, foi apenas feita mais uma limpeza, ele encontra-se fazendo antibiótico”, disse.

O turista, que já tinha se submetido a uma cirurgia de emergência ainda no arquipélago, chegou ao Recife nesta terça-feira consciente a aparentando tranquilidade. A noiva dele, que presenciou o incidente, não quis falar sobre o assunto com a imprensa.

Confira os detalhes na reportagem de Clarissa Siqueria:

O coronel Clóvis Ramalho, presidente do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), conversou com a mulher. “Nós estamos levantando todas essas informações, né? Eu não tive contato com ele, eu espero ainda hoje conversar com o paciente. Quem esteve próximo a ele [o turbarão] foi ele e não a noiva”, apontou. “Só depois que eu conversar com ele e o nosso pessoal lá me mandar as informações é que a gente vai ter um posicionamento mais consolidado”, acrescentou, dizendo que é prematuro adiantar qualquer coisa. Segundo o coronel Clóvis, o paciente saiu da água dizendo que havia sido mordido por algum animal.

O Cemit investiga o caso e equipes do órgão estão em contato com pesquisadores do Ibama e de Instituto Chico Mendes para descobrir como aconteceu o fato e se o ataque foi realmente de um tubarão.

Esta seria a primeira vez que é registrado um ataque de tubarão em Fernando de Noronha. A praia de Baía do Sueste foi interditada pelo Instituto Chico Mendes, responsável pela fiscalização da região. Se confirmado, esse é o ataque de tubarão de número 61 em Pernambuco, desde 1992.

Mais Lidas