ENTREVISTA

Presidente da Compesa fala sobre chuvas em Pernambuco e transposição do Rio São Francisco

Para Roberto Tavares, a transposição é de extrema importância para a segurança hídrica do estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/12/2015 às 11:04
Leitura:
Foto: JC Imagem

Em entrevista concedida ao comunicador Geraldo Freire nesta quarta-feira (23), o presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, falou sobre a incidência de chuvas nos últimos dias no Sertão e Agreste pernambucanos. Para o gestor, as ocorrências significam um pouco de esperança para os nordestinos que, há muito, sofrem com a estiagem na região.

Ouça abaixo a entrevista completa:

Ainda assim, as chuvas em Toritama, no Agreste do estado, por exemplo, ainda não chegam a ter um efeito considerável nas barragens do estado. “Estamos no quinto ano consecutivo em que as barragens ficam completamente secas e esta água que chega vai infiltrar o solo, mas, se continuar assim, poderemos ter um pouco mais de esperança”, disse Roberto Tavares.

Segundo o presidente, as agências meteorológicas dizem que as chuvas do Agreste são as chamadas “chuvas de verão”, que geralmente são rápidas e intensas. Já no Sertão, começa agora o período chuvoso.

Roberto Tavares esteve na entrega de uma estação de bombeamento em Floresta, no Sertão, com a presidente Dilma. Sobre o projeto de transposição do Rio São Francisco, Tavares disse acreditar que esta é uma ação de extrema importância para a segurança hídrica do estado. “Cada estação inaugurada é um passo a mais. Todos os nossos projetos estão estruturados para receber essa água. Não tenho dúvidas ao dizer que Pernambuco será o estado que melhor vai aproveitar a transposição “, comentou.

Ouça abaixo o Passando a Limpo na íntegra:

Mais Lidas