DEBATE

A batalha do impeachment sob a ótica da situação e oposição

Geraldo Freire recebeu o vice-governador Raul Henry e a deputada federal Luciana Santos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/12/2015 às 14:56
Leitura:
Foto: Rádio Jornal


O debate da Super Manhã desta quinta-feira (24), recebeu representantes políticos da situação e da oposição para falar sobre o governo Dilma Rousseff e a batalha do impeachment. O comunicador Geraldo Freire recebeu no estúdio da Rádio Jornal, a deputada federal pelo PcdoB, Luciana Santos e o vice-governador Raul Henry. Também participou do debate o colunista de política do Jornal do Commercio, Giovanni Sandes.

Geraldo Freire iniciou o debate trazendo o fato ocorrido envolvendo Chico Buarque, que foi cercado por diversos jovens, sendo provocado pelo ativismo político em favor do PT.

Ao ser questionada sobre o caso a deputada federal Luciana Santos afirmou que não vivenciou esse tipo de intolerância, mas acredita que é crescente.“Principalmente durante o período eleitoral, no segundo turno, a gente percebia essa diferença. Nas redes e nas ruas, há quem fale que em São Paulo isso já era muito radicalizado. Mas aqui, eu nunca vi. E no Brasil todo tomando a dimensão que tomou”, pontuou.

A deputada disse ainda que acredita que, no geral, foi construída uma nação uma. “Com preconceitos, é verdade, mas com uma tolerância muito maior do que nós assistimos em várias partes do mundo”, completa. Luciana disse ainda que o preconceito nunca chegou em um grau de intolerância, que nós estamos assistindo, eu acho isso péssimo e temos que combater com muita firmeza (...) não dá para admitir, eu acho um retrocesso”, conclui.

O colunista de política Giovanni Sandes entende que as redes sociais e tecnologias só abriram a “cortina”, para que se fosse possível observar o que as pessoas pensam de verdade. Para ele, as pessoas materializaram o conservadorismo por escrito, em público. “A rede social não deixam de ser um fórum público”, afirma.

O vice-governador Raul Henry também fez comentários com relação à intolerância política e a movimentação de assuntos de forma muito rápida na internet. “O sentimento deixa de ser pessoal e passa a ser em rede, um sentimento coletivo”,disse.

As discussões voltaram no tempo, e os convidados falaram sobre ditadura, impeachment de Fernando Collor, crises econômicas, governos de Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.

Além disso, o tema das conversas da maioria dos brasileiros – o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff – foi o principal assunto do debate, na visão dos convidados, políticos representantes da direita e da esquerda.

Confira o debate na íntegra:





Mais Lidas