PASSANDO A LIMPO

Política e impeachment em pauta no Passando a Limpo desta quinta-feira

A advogada Janaina Paschoal participou por telefone para falar sobre os assuntos em pauta

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/12/2015 às 16:04
Leitura:
Foto: Reprodução internet


No Passando a Limpo desta quinta-feira (24), véspera de Natal, os comunicadores Geraldo Freire e Wagner Gomes receberam a jornalista Diana Moura e o diretor de conteúdo do Jornal do Commercio, Ivanildo Sampaio para falar sobre os principais assuntos do cotidiano.

Em pauta, o fato ocorrido com Chico Buarque, no Rio de Janeiro e a intolerância política. Além disso, as tradições e comemorações do Natal.

A bancada do programa entrevistou, por telefone, a advogada Janaina Paschoal, que também falou sobre o caso de Chico Buarque. Para ela, os jovens foram tomar satisfação com o cantor, que foi provocado pelo ativismo político com relação ao PT. “Um grande artista tem que dar satisfação para o público, sim. Não por ser ou não ser Petista, mas por receber uma grana alta da Lei Rouanet, quando ele já é um artista consagrado e não precisaria disso. Então as pessoas têm direito de pedir satisfação sim”, afirma. Ela disse ainda que as pessoas não estão acostumadas com o povo que pergunta e que se manifesta. “Se eles querem ficar deitando e rolando as custas da classe média, eles vão ter que pelo menos se explicar”, concluiu.

Sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, a advogada falou que está havendo uma confusão. Segundo ela, o crime de responsabilidade não depende da manifestação do congresso. “O crime está pronto. No momento em que a presidente utilizou o dinheiro dos bancos públicos e não contabilizou a utilização, ela já praticou o crime de responsabilidade, está previsto na lei, não depende da aprovação ou reprovação do Congresso”, disse.

Confira a entrevista completa e os debates do Passando a Limpo:





Mais Lidas