VIDA NOVA

Turista paranaense mordido por tubarão em Fernando de Noronha diz que ganhou nova chance de viver

Mesmo com o incidente, o contador Márcio de Castro Palma da Silva disse que vai indicar o local para os amigos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/12/2015 às 8:04
Leitura:
Foto: Diego Nigro/JC Imagem


O turista paranaense que perdeu parte do antebraço direito depois de ser atacado por um tubarão em Fernando de Noronha deve permanecer em Pernambuco por cerca de 10 dias para complementar o tratamento médico. O contador Márcio de Castro Palma da Silva, de 32 anos, concedeu entrevista coletiva nessa quarta-feira (23) no hospital particular onde está internado na Ilha do Leite.

Márcio relata que esta foi a primeira viagem para Noronha e que desembarcou no Arquipélago acompanhado de parentes e amigos no último domingo para aproveitar as férias. O objetivo do grupo era ficar no local até o natal. Para ele o fato de ter sobrevivido ao ataque, representa uma segunda chance de viver.

Com tranquilidade, ele detalha como tudo aconteceu. Bem-humorado, o turista paranaense afirma que gostaria de voltar à ilha e que vai indicar o local para os amigos. “Não vai resolver a gente ficar triste, abatido, só vai piorar tudo. São desafios novos que eu vou enfrentar na minha vida, na minha profissão, mas eu acredito que vou conseguir”. Ouça na reportagem de Lélia Perlim:

Na segunda-feira, dia do incidente, Márcio mergulhou do lado direito da Praia do Sueste com um grupo de pessoas. Depois, foi com a esposa para o lado esquerdo, para tentar ver mais peixes. Quando já distante cerca de 50 metros da mulher e 150 da praia, o turista foi atacado.

Este foi o primeiro ataque de tubarão na Ilha de Fernando de Noronha. A baía do sueste, onde ocorreu o fato permanece interditada para a visitação, sem previsão de reabertura.

Mais Lidas