DEBATE

Debate da Super Manhã fala sobre as dores e os amores de ser técnico de futebol

O treinador do Santa Cruz Marcelo Martelotte, o treinador Nereu Pinheiro e Betoca, jornalista e ex-treinador, foram os convidados

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/01/2016 às 12:35
Leitura:
Treinadores falaram sobre profissão

Em um dia é o herói do time. No outro, o violão. A vida de treinador não é fácil e é repleta de altos e baixos, além de mudanças de clubes. Para falar sobre o assunto, o debate da Super Manhã recebeu, nesta quarta-feira (6), o treinador do Santa Cruz Marcelo Martelotte, o treinador Nereu Pinheiro e Betoca, jornalista e ex-treinador.

Betoca lembra dos tempos em que treinou times de futsal. “Eu fui campeão pernambucano doze vezes, tenho dois títulos brasileiros de futsal oficial e cinco universitários brasileiros”, contou. “Futebol de salão é um esporte brasileiro e então eu descobri o mapa da mina primeiro”, completou.

Segundo ele, na época em que o futebol de salão, que mudou de nome para futsal, tinha uma grande visibilidade tanto da imprensa quanto da plateia.

Para Martelotte, o futebol já atingiu um nível diferente e, fora de campo, também existe a profissionalização da equipe, como dirigentes e treinadores. “Hoje já existem diretores profissionais que tão tendo esse poder que muitas vezes foi passado para o treinador anos atrás, de comandar tudo, inclusive fora do campo”, lembrou.

“A gente teve um exemplo que foi vitorioso que foi Vanderlei Luxemburgo, onde ele chegava ele tomava conta do futebol, do centro de treinamento, do gramado, de tudo que envolvia por que o clube ainda não tinha um dirigente profissional como hoje existe”, apontou o treinador do Santa, colocando ainda que essa mudança é positiva, já que o ideal é que o técnico foque no time.

Já a situação de Nereu Pinheiro, que sempre pega clubes em crise, critica essa posição. “A prata da casa sempre sofre. Às vezes o treinador mostra capacidade, mostra trabalho, mas sempre é aquele homem que tem que salvar a situação”, disse.

Confira o debate completo:

Mais Lidas