SEGURANÇA

Detran Pernambuco vai fiscalizar uso de simulador nas autoescolas do estado

O equipamento permite a substituição das aulas noturnas que seriam realizadas nas vias públicas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/01/2016 às 17:00
Leitura:

A partir de agora o uso de simulador nas auto escolas de Pernambuco para quem vai tirar carteira de motorista na categoria "B" é obrigatório. A medida entrou em vigor desde o dia primeiro deste mês.

O equipamento permite a substituição das aulas noturnas que seriam realizadas nas vias públicas. Porém a determinação tem gerado polêmica. Isso porque cada simulador custa em torno de R$ 35 mil a R$ 40 mil reais. Até o momento, das 376 auto escolas do estado, somente 117 operam com o dispositivo.

O presidente do sindicato das auto escolas, Igor Valença, explica que a aquisição do simulador vai impactar no preço das mensalidades dos alunos. “Nós calculamos um aumento de 15 a 25% dependendo da região, já que vai ter que ser uma sala preparada, instrutores mais preparados, uma sala com ar condicionado ligado o dia todo. Então não tem como uma inovação chegar e não acarretar no preço final da habilitação”, disse, justificando que a segurança ficará maior para os alunos.

Confira os detalhes na reportagem de Gabriel Almeida:

O diretor geral do Detran Pernambuco, Sebastião Marinho, destaca a atuação do departamento na fiscalização dos estabelecimentos. “Nós estamos aqui nessa parceria com o Denatran, Associação Nacional dos Detrans, Federação Nacional dos Centros de Formação de Condutores aplicando essa cobrança que já começa agora em janeiro e estamos aguardando essa integração dos simuladores junto ao Detran-PE”, contou.

Os departamentos de trânsito de cada estado possuem uma portaria específica para adequar a resolução do Contran. Em Pernambuco, a regulamentação é estabelecida pela portaria 7345, de 20 de dezembro de 2015.

Mais Lidas