SERES

Mais de 4 mil armas brancas apreendidas em presídios de PE são destruídas em ato simbólico

A destruição total das armas acontecerá em uma siderúrgica em Abreu e Lima

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/01/2016 às 18:06
Leitura:
Armas apreendidas em uma das vistorias do ano de 2015
Foto: Isabela Lemos/ Rádio Jornal

Os 4.198 facas, facões, foices e chunços apreendidos em seis presídios da Região Metropolitana do Recife e também no Presídio Juiz Luiz Plácido de Souza, em Caruaru, no Agreste, foram destruídos em um ato simbólico no Quartel do Derby, na área central do Recife, nesta quinta-feira (7).

O momento contou com a presença de vários secretários de governo. O secretário-executivo de Ressocialização, Éden Vespaziano, destacou que o ato foi importante para mostrar o trabalho realizado pelos agentes penitenciários e todos os servidores da SERES. “O fortalecimento deste trabalho em relação a segurança dentro das unidades prisionais”, comentou. “A retirada dessas armas brancas mostra que nós estamos no caminho certo da forma de trazer para a sociedade que nós estamos retirando das unidades prisionais e garantindo uma maior segurança, inclusive, para os próprios reeducandos”, destacou.

Confira os detalhes no flash de Lélia Perlim:

Segundo o secretário, o sistema está avançando na segurança dentro das unidades, disciplina e este ano vão investir na saúde e na educação do reeducando, mas sem apontar nenhuma medida efetiva para melhorar esses dois últimos itens. “Nós estamos implantando na cultura do sistema prisional de que todos os dias tem que ter revista no sistema prisional".

A destruição das armas acontecerá em uma siderúrgica em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. No ato desta quinta-feira, elas foram apenas prensadas.

Mais Lidas