RELATÓRIOS

Advogado de defesa da família dos pilotos atribui falha técnica como causa da queda do avião

Acidente aconteceu em agosto de 2014 e matou o ex-governador Eduardo Campos e outras seis pessoas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/01/2016 às 14:27
Leitura:
Foto: Reprodução/ Internet


Os advogados das famílias dos pilotos de Eduardo Campos questionaram diversos pontos do relatório do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), sobre o acidente aéreo que matou o ex-governador de Pernambuco e outras seis pessoas em agosto de 2014, na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.

Eles criticaram o foco da investigação no erro humano. O Cenipa apontou que a chuva e as atitudes dos pilotos contribuíram para o ocorrido. Já a defesa fez uma investigação paralela, com auxílio de perito especializado em aviação.

O advogado Josmeyr Oliveira afirma que uma falha no sensor de velocidade fez o avião ficar com o bico para baixo em alta velocidade ocasionando a queda. Ele também questionou a não utilização pelo Cenipa de um teste de simulador de voo durante as investigações.

Para o comandante das investigações do Cenipa, o brigadeiro Dilton Schuck, a conclusão é de que não houve um só fator para a queda do avião.

Confira os detalhes na reportagem de Gabriel Almeida:

O proprietário de um dos imóveis atingidos pelo acidente, Juarêz Câmara, teve um prejuízo inicial estimado em R$ 2 milhões. No espaço, funciona uma academia e ele afirma que até agora ninguém foi indenizado.

Em nota, o PSB disse que entende que o Cenipa deveria ter considerado outros acidentes e incidentes que envolveram aeronaves da mesma família, Citation, de fabricação norte-americana. O partido informou ainda que aguarda o resultado da apuração feita pela Procuradoria da República e da Polícia Federal.

Mais Lidas