LITORAL NORTE

Polícia monitora saídas da Ilha se Itamaracá após fuga em massa da Penitenciária Barreto Campelo

Seis pessoas foram presas após a fuga. De acordo com a Polícia Militar, quatro delas têm envolvimento com a ação

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/01/2016 às 8:11
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


No dia seguinte à fuga de reeducandos da Barreto Campelo, o clima é de tranquilidade, apesar da operação montada para a recaptura dos detentos. A reportagem da Rádio Jornal foi até a Penitenciária de Segurança Máxima, onde o Grupo de Operações e Segurança (GOS/SERES), o batalhão da Polícia de Radio Patrulha (BPRP), a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) e o 17º Batalhão da Polícia Militar, montaram uma força tarefa para bloquear as saídas da Ilha de Itamaracá e recapturar os presos.

Cerca de 20 homens, que ainda não foram identificados, teriam atirado contra os policiais militares da guarita seis da Penitenciária Barreto Campelo, que fica Ilha de Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife. Na noite dessa quarta-feira (20), enquanto isso, uma explosão abriu um buraco no muro da guarita cinco, que está desativada.

Foto: Divulgação/Polícia Militar


Até agora, seis pessoas foram presas, das quais quatro pessoas teriam agido para facilitar a fuga. Eles estavam em um pálio e foram detidos durante uma abordagem da Polícia na Ponte de Itapissua, que liga a Ilha de Itamaracá ao Continente. Luan Karlos da Silva Nogueira, de 22 anos, Fábio Barros da Silva, de 31 anos, Jeferson Augustinho Oliveira Baptista, de 22 anos, e Bruno César Santos, de 20 anos, foram encaminhados para o Centro de Triagem Cotel, em Abreu e Lima. Duas outras pessoas foram detidas por suspeita de participação. Nenhum dos fugitivos foi recapturado. Saiba mas na reportagem de Roberto Carvalho:

De acordo com testemunhas, os fugitivos da unidade de segurança máxima estavam com armas pesadas, como fuzis e metralhadoras. Em nota, a Secretaria Executiva de Ressocialização (SERES) confirma a fuga, mas afirma que o número de foragidos será repassado após o levantamento nominal.

A recontagem da população carcerária da Penitenciária Barreto Campelo será feita agora pela manhã. A unidade prisional contabiliza fugas semelhantes nos meses de outubro e novembro do ano passado. O promotor da Vara de Execuções Penais, Marcellus Ugiette, analisa a crise no sistema prisional:

Durante a fuga, um detento não didentificado gravou o barulho dos tiros e enviou o áudio para a Rádio Jornal. Também é possível ouvir o momento da explosão:

Nessa quarta, antes da fuga em massa, o Médico Carlos José Vasconcelos Vitoriano Mendonça foi preso na PE-15. Ele prestava serviço na unidade e estava com um revólver calibre 38, um facão, um punhal um canivete e duas toucas ninjas, além de três munições e aproximadamente R$ 5.600 em dinheiro.

A SERES afirma abrirá sindicância para apurar a fuga dos detentos. Sobre o caso do médico, a secretaria disse que ele atuava em regime de plantão na penitenciária e que foi demitido por assumir conduta incompatível com a função.

Mais Lidas