PASSANDO A LIMPO

Convidados discutem a situação do sistema carcerário em Pernambuco

Após as fugas da última semana, o promotor da Vara de Execuções Penais defende a interdição do Complexo do Curado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 25/01/2016 às 10:09
Leitura:

No quadro Passando a Limpo desta segunda-feira (25), os comunicadores Wagner Gomes, Laurindo Ferreira, Jamildo Melo e Mirella Martins conversaram sobre a situação do sistema prisional pernambucano.

Na noite da última quarta-feira (20), 53 presos fugiram da Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife. Na tarde de sábado (23), 40 reeducandos fugiram do Presídio Frei Damião de Bozzano (PFDB) – um dos três que fazem o Complexo do Curado – após o muro traseiro da unidade ser explodido.

Sobre o assunto, o promotor da Vara de Execuções Penais de Pernambuco, Marcellus Ugiette, propôs o fechamento do complexo do Curado. Na entrevista, ele disse ser contrário à terceirização do sistema carcerário, mas disse que, neste caso, é possível firmar parceria entre o poder público e a esfera privada. “A gente precisa planejar, negociar com a iniciativa privada para conseguir dinheiro, mudar o modo de encarceramento. Há possibilidade, sim” comentou.

Sobre a lentidão da Polícia no caso, Gabriel Feitosa, capitão da Polícia Militar, contrariou as informações de que demorou mais de 30 minutos para a ação de contenção da PM no Complexo Prisional do Curado. “Por meio das imagens, pudemos constatar que em menos de dois minutos para o início da ação dos policiais. A ação dos policiais, que já fazem rondas no local, foi rápida e enérgica”, afirmou.

Ouça abaixo o Passando a Limpo completo:

Mais Lidas