CRISE

Após fuga em presídios, governador tenta tranquilizar foliões: estamos planejando carnaval de paz

Governador de Pernambuco afirma não ter soluções imediatas para os problemas do sistema prisional do estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 26/01/2016 às 14:50
Leitura:
Foto: Heudes Régis/ JC Imagem


Em entrevista ao programa Super Manhã desta terça-feira, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, disse não ter como desativar o Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste do Recife, por falta de verba. A afirmativa vai de encontro a proposta do Ministério Público de interditar as três unidades que compõem o complexo.

Dados do Ministério da Justiça apontam que atualmente Pernambuco conta com 32 mil detentos para 11 mil vagas, quase o triplo da capacidade. De acordo com o governador, a prioridade do estado é a construção de novos presídios, como o de Tacaimbó e o de Araçoiaba, e que as melhorias no sistema carcerário vão ser realizadas a médio e a longo prazo.

Ele explica a medida que vai ser adotada pelo governo para minimizar a superlotação. “Nós temos que utilizar outras medidas como nós já fizemos em 2015, em parceria com o Ministério Público e com o Tribunal de Justiça, que é julgar, fazer mutirões. 66% dos nossos presos são presos provisórios, ainda não tiveram sua sentença. Então isso é outra forma também de minimizar o quantitativo de pessoas”, disse.

Em menos de uma semana, o estado registrou duas fugas em massa. A primeira delas, na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, onde 53 presos fugiram após explodir um muro. Destes, 37 ainda não foram recapturados. Já no último final de semana, 40 internos escaparam do Presídio Frei Damião de Bonzzano, no Curado, 36 foram encontrados, dois morreram e um está internado no Hospital Otávio de Freitas.

Confira os detalhes na reportagem de Gabriel Almeida:

Durante a entrevista, o governador também destacou as ações para a segurança durante o carnaval. “Folião tenha certeza que nós estamos planejando um carnaval de paz como foi 2015. As policias estão totalmente engajadas em oferecer o seu papel de oferecer segurança”, garantiu.

Nesta terça-feira (26), o deputado da bancada da oposição da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Edilson Silva, convocou alguns parlamentares em reunião extraordinária na Alepe, para discutir os pontos que serão apresentados ao secretário de Ressocialização, Pedro Eurico, na próxima semana.

“Nós temos que usar tornozeleiras. Existem soluções tecnológicas que nos permitem mudar esse quadro, não só trabalhar na perspectiva de colocar novos presídios, mas de melhor a qualidade da justiça estadual”, comentou.

A obra no presídio de Araçoiaba está orçado em R$ 160 milhões. A previsão é que a construção seja concluída em dois anos. Quando estiver pronta, a unidade vai comportar cerca de 2.500 presos.

Mais Lidas