SEGURANÇA

Prefeitura começa a interditar camarotes para o desfile do Galo que apresentam risco na estrutura

Participaram da ação cerca de 40 pessoas, entre representantes da Emlurb, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Crea, Guarda Municipal e Polícia Militar

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/01/2016 às 15:31
Leitura:
Foto: Divulgação/ PCR


A prefeitura do Recife começou a inspecionar os imóveis apontados pela Defesa Civil da cidade como de risco alto e muito alto e que pretendem funcionar como camarotes no desfile do Galo da Madrugada.

Durante a inspeção realizada nesta quarta-feira (27), três propriedades foram lacradas: uma delas por apresentar alto risco de desabamento da estrutura e as outras duas, por não terem licença para o funcionamento como camarote. Participaram da ação cerca de 40 pessoas, entre representantes da Emlurb, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Crea, Guarda Municipal e Polícia Militar.

O chefe da primeira regional da Secretaria Mobilidade e Controle Urbano do Recife, André Barbosa, relata por quanto tempo os imóveis devem permanecer interditados. “Ela vai permanecer até que o proprietário restabeleça as condições de habitabilidade do imóvel”, disse. “Não vai dar tempo para se adequar para o carnaval 2016”, garantiu.

Lélia Perlim traz os detalhes:

O representante da Secretaria de Mobilidade detalha também o que pode acontecer caso os imóveis estejam em funcionamento como camarote no dia do desfile. “Ele vai ser desocupado. O Corpo de Bombeiros vai nos auxiliar a fazer esse monitoramento na véspera e no dia do galo também”, contou.

O chefe da primeira regional fala ainda sobre as próximas inspeções que vão ser feitas até o dia do desfile do galo, no sábado de Zé Pereira, e faz um alerta para os foliões sobre as marquises que vão estar sinalizadas representando risco de desabamento. “Nós vamos continuar com as interdições de imóveis risco 3 e 4 e sinalizar as marquises, no sentido que o folião não suba nelas”, finalizou.

Outra inspeção, essa realizada pelo grupo de trabalho carnaval, composto por diversas entidades, já havia interditado outros 68 estabelecimentos que pretendiam funcionar como camarotes durante o desfile do galo da madrugada.

Mais Lidas