TEMPO RUIM

Fenômeno meteorológico com ventos de até 80km/h provoca chuva, transtornos e até morte no Recife

Diversos pontos da Região Metropolitana do Recife ainda não tiveram o fornecimento da energia elétrica reestabelecido

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/01/2016 às 7:12
Leitura:
Árvore caiu durante a madrugada deste sádado na Av. DR. Malaquias. Foto: João Carvalho/Cortesia


O vórtice ciclônico de altos níveis se formou no Oceano Atlântico e chegou a Pernambuco na tarde dessa sexta-feira (29). O El Niño, aquecimento das águas do Oceano Pacífico, contribuiu para a intensidade da tempestade, raios e trovões.

Foto: Juliana Oliveira/Rádio Jornal


Na Vila Cavalo Russo, em Brejo da Madre de Deus, no Agreste do Estado, teve chuva de granizo por alguns minutos. Comum durante o verão, o vórtice pegou de surpresa até mesmo os institutos de medição do clima.

A previsão para o final de semana é de chuva, mas com menor intensidade, no Grande Recife, Zona da Mata, Agreste e Sertão. Nessa sexta-feira (29), a precipitação pluviométrica no Recife chegou a marca dos 52 milímetros. O gerente de Meteorologia da Agência Pernambucana de Águas e clima (Apac), Patrice Rolando, explica:

A combinação chuva mais ventos fortes provocou o caos no Recife, com um rastro de prejuízos materiais. Nem a decoração do carnaval montada na Ponte Maurício de Nassau e na Praça do Arsenal resistiu à ventania.

Parte da mureta que dividia a arquibancada superior da inferior do Estádio do Arruda acabou ruindo. Ninguém ficou ferido e a comissão patrimonial do Santa Cruz garante que não há risco para os torcedores.

A queda de árvores danificou a rede elétrica e deixou diversos bairros sem energia elétrica por várias horas. O ciclista ricardo batista, de quarenta e cinco anos morreu ao ser atingido por um oitizeiro em frente ao Hospital dos Servidores, nas Graças.

Na rua da harmonia em Casa Amarela, também na zona norte do Recife, moradores de duas residências ficaram no prejuízo com a queda de uma árvore. A dona de casa Gerusa Lima reclama do descaso do poder público que sabia da necessidade da poda do ficus:

A Celpe contabilizou número recorde de chamados pelo número de atendimento 0800 081 0196. O número de equipes foi reforçado mas moradores se queixam da demora na volta da energia elétrica. Até às 7h, ouvintes reclamavam que o fornecimento não havia sido regularizado em Aldeia, em Camaragibe; Jardim Paulista, Pau Amarelo e parte do bairro do Janga em Paulista; Ilha do Maruim, Santa Tereza, Ouro Preto e Umuarama, em Olinda; Vasco da Gama, Torre, Dois Irmãos, Casa Forte, Graças e Rosarinho na zona norte do Recife; Madalena, Cordeiro, Engenho do Meio e Várzea, na zona oeste do Recife; Boa Viagem e Setúbal, na zona sul; na área central, parte de Santo Amaro e Boa Vista também estão sem energia.

Uma alternativa para comunicar a falta de luz é enviar uma mensagem de texto para o 27308. É fundamental informar o número do contrato do imóvel disponível na fatura onde ocorre o problema com a rede.

A Celpe orienta a manter distância do fio, isolar a área e acionar a equipe técnica o mais rápido possível. O superintendente de Operações da Companhia Saulo Cabral fala da dificuldade de fazer os reparos:

O prefeito do Recife Geraldo Julio coordena, desde ontem, um escritório de gerenciamento de crise. São cerca de 450 servidores de vários órgãos, como a Emlurb e Guarda Municipal.

Dos 663 semáforos na cidade, 451 possuem nobreaks com autonomia de até seis horas. A Defesa Civil do Recife está em alerta e pode ser acionada a qualquer momento pelo 0800 081 3400.

Uma comitiva da Prefeitura irá inspecionar os locais mais atingidos pelas chuvas na capital. O prefeito Geraldo Julio afirma que há um trabalho integrado voltado a resolver as pendências:

Mais Lidas