TRÂNSITO

Na volta às aulas, motoristas reclamam do trânsito no Recife

Agentes da CTTU estão nas ruas para orientar o fluxo, mas ainda assim o trânsito ficou complicado em alguns pontos da cidade

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/02/2016 às 9:30
Leitura:

Começou fevereiro e, consequentemente, as aulas na rede particular de ensino nesta segunda-feira (1º). Além disso, muita gente também volta das férias de início de ano, fazendo com que, segundo estimativa da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o número de carros nas ruas aumente em 20% com relação ao mês de janeiro, chegando a 1.200.000 veículos por dia.

Para tentar orientar o fluxo de veículos, 40 agentes e orientadores de trânsito da CTTU estarão nas ruas a partir desta segunda-feira, na Operação Volta às Aulas. As equipes estão distribuídas nos principais corredores, como as avenidas Agamenon Magalhães, Rui Barbosa e Engenheiro Domingos Ferreira. O esquema também vai priorizar as vias que dão acesso à Pista Leste da Via Mangue, na Zona Sul do Recife, inaugurada no último dia 21.

A repórter da Rádio Jornal Clarissa Siqueira esteve na Rua Dr. José Malaquias, no bairro das Graças, na Zona Norte do Recife, para acompanhar o trânsito na volta às aulas, já que há dois grandes colégios na região. Já no início da manhã, o trânsito estava bastante complicado no local, bem como na Rua do Futuro e nas Avenidas Rui Barbosa e Conselheiro Rosa e Silva, também na Zona Norte.

Segundo José Irineu, o chefe de Educação para o Trânsito da CTTU, o órgão faz, além da fiscalização, um trabalho de conscientização dos motoristas. “Sabemos que tem um acréscimo da frota de carros circulando na cidade, então é preciso organizar o tempo, por uma questão de segurança para os escolares e de mobilidade para a cidade”, explicou José Irineu.

Mesmo com a presença da CTTU, os pais mostraram insatisfação com o trânsito na manhã desta segunda-feira. O empresário Nilson Lima, que estava levando as duas filhas a um colégio particular próximo à Av. Rui Barbosa, disse que prefere fazer o percurso andando a ir de carro. “Moro próximo exatamente para evitar o trânsito, já que não temos infraestrutura para poder usar bicicletas na rua”, afirmou.

Mais Lidas