SEUS DIREITOS

Depois da chuva e da falta de energia, começa a corrida pelo ressarcimento dos prejuízos

Quem teve um eletrodoméstico danificado precisa procurar uma agência da Celpe e cumprir os trâmites legais

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/02/2016 às 10:23
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


Uma resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) diz que a empresa faz a distrição de energia elétrica, no nosso caso a Celpe, deve responder pelos transtornos. No Grande Recife, cerca de 500 mil pessoas ficaram sem luz na última sexta-feira, após a tempestade com ventania.
Para buscar um ressarcimento, o primeiro passo é fazer o levantamento dos prejuízos, sejam eles de comida estragada ou até de eletrodomésticos danificados. Depois, o próximo passo é procurar uma loja de atendimento da Celpe e dar entrada no protocolo de indenização por danos elétricos.

A reportagem da Rádio Jornal foi até a unidade da Madalena, uma das sete lojas da Celpe no Recife, onde a procura pelo ressarcimento é pequena. De acordo com superintendente da Companhia, Hélio Rafael, o desligamento não costuma causar queima de equipamentos elétricos, ao contrário da oscilação na tensão. Segundo ele, é preciso cumprir todo o tramite legal para que a Celpe faça a indenização.

A companhia acredita que os serviços de reparo da rede elétrica serão finalizados ainda nesta terça-feira. De acordo com a Celpe, menos de 1% dos clientes da Região Metropolitana estão sem luz.

Com a normalidade na energia elétrica, a Compesa espera retomar o abastecimento de água em todo o Grande Recife. O diretor presidente da Celpe, Antônio Carlos Sanchez justifica a demora em determinadas circunstâncias:

No caso da retirada das arvores que tombaram e os entulhos, o trabalho das equipes da Prefeitura do Recife continua. A diretora da Emlurb, Fernanda Batista, afirma que necessita de tempo para colocar a cidade em ordem:

Mais Lidas