INVESTIGAÇÃO

SES apresenta novo estudo que reforça relação entre o zika e a microcefalia

Foram notificados 1.447 casos de microcefalia de 1º/08/15 até 30/01/16. Deste total, são 543 casos prováveis e 153 casos confirmados

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/02/2016 às 17:36
Leitura:
Foto: Isabela Dias/ Rádio Jornal

Representantes da Secretaria Estadual de Saúde, infectologistas e integrantes das secretarias de Vigilância Epidemiológica e Saúde da Mulher se reuniram na tarde desta quarta-feira (3) para apresentar os números da microcefalia em Pernambuco.

De acordo com as informações apresentadas, foram notificados 1.447 casos de microcefalia de 1º de agosto do ano passado até 30 de janeiro de 2016. Deste total, são 543 casos prováveis e 153 casos confirmados.

A secretária executiva de Vigilância em Saúde, Luciana Albuquerque, destacou um novo teste para identificação do vírus zika em bebês com microcefalia. Segundo a secretária, 12 casos foram pesquisados e confirmaram a presença do vírus, o que fortalece a relação do vírus com a microcefalia. “Embora essas 12 crianças não sejam representativas de um total de 1.400 crianças que nós temos notificadas, foi uma importante descoberta, foi uma importante evidência que fortalece a relação do zika vírus com a microcefalia”, destacou.

Isabela Dias tem os detalhes:

A pesquisadora do Laboratório Ageu Magalhães, Marli Tenório, explica como o exame é feito. “No caso do teste sorológico, que a gente faz no líquido e colhe da espinha dorsal, nós procuramos nesse líquido um anticorpo que seria a resposta da criança à infecção por aquele vírus”, detalhou. “Se a gente procura esse anticorpo no líquido da coluna, da espinha dorsal, têm uns testes que a gente usa o antígeno do zika e ali a gente detecta se o anticorpo está apresente ou não”, acrescentou, informando ainda que se for encontrado o anticorpo dentro do líquido, significa que o vírus cresceu e esteve presente no cérebro da criança.

O material para a realização dos exames foi fornecido pelo Centro de Controle de Doença dos Estados Unidos. Ainda de acordo com a secretaria, 28 novas amostras estão sendo testadas.

Na segunda-feira (1), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou emergência internacional por microcefalia. Na cidade de Dallas, nos Estados Unidos, foi detectado o primeiro caso local de transmissão do vírus no país e, segundo o órgão, a contaminação foi através de relação sexual com uma pessoa que viajou para a Venezuela.

Mais Lidas