OPINIÃO

Economista avalia que conta de luz mais barata pesa direta e indiretamente no bolso das famílias

Ecio Costa comenta o assunto na coluna Economia e Negócios

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/02/2016 às 13:42
Leitura:
Foto: André Nery/ JC Imagem

O governo começou a cumprir o cronograma de retirada das bandeiras tarifárias até maio. A partir de março, a cor da bandeira será amarela, o que fará a conta de luz ficar 3% mais barata que a atual, a rosa.

Ecio Costa comenta o assunto na coluna Economia e Negócios. Segundo ele, isso impacta positivamente na inflação. “Esse item pesa diretamente no bolso das famílias pela conta que é paga da energia elétrica, mas ao mesmo tempo há um efeito também espalhado, um efeito indireto”, explicou o economista.

Indiretamente, os preços dos bens de consumo podem cair por conta da utilização da energia para a produção deles. “A energia elétrica é utilizada também em muitas indústrias e isso acaba trazendo um impacto indireto bem interessante, já que há uma redução de um custo que, em muitas vezes, é o principal custo dessas indústrias”, destacou. “Se você acompanha o nível dos preços ou ele cai um pouquinho ou pelo menos deixa de crescer num ritmo tão acelerado como vinha crescendo”, completou.

Confira a coluna completa:

Mais Lidas