SEGURANÇA

Polícia Civil decide, após assembleia, suspender greve até o dia 15 de fevereiro

Clamor social pesou na decisão dos policiais civis

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/02/2016 às 16:51
Leitura:
Foto: Lélia Perlim/ Rádio Jornal


Policiais civis de Pernambuco que decretaram greve desde a terça-feira (2), realizaram uma assembleia na tarde desta quinta-feira (4) na sede do Sinpol, sindicato que representa a categoria e decidiram suspender a greve. No início da tarde, a justiça havia decretado a ilegalidade da greve.

O presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, falou que a categoria decidiu apostar na proposta do governo enviada ontem (3). “A proposta do governo que chegou ontem de esperar até o dia 15”, contou.

Antes da reunião, o presidente disse que era possível que a categoria não entrasse em greve na madrugada do Sábado de Zé Pereira. “É possível a suspensão. Até por conta do clamor que a gente está escutando nas ruas. Então, para não causar transtorno ainda maior para a sociedade pernambucana, é o que está mais pesando é isso”, revelou o presidente.

Confira os detalhes na reportagem de Lélia Perlim:

Segundo Áureo, a categoria encara com desconfiança as propostas do governo, já que o estado já fez um acordo mas não cumpriu. E agora mandou outro ofício, mas não há como saber se vai ser cumprido também.

Áureo não sentiu surpresa com o decreto de ilegalidade do movimento. “A questão da ilegalidade a gente já sabia, já estava preparado para isso. Preparado inclusive para discutir isso na justiça. Isso não nos impediria de ir para uma greve não”, disse. “A gente sabe que o Tribunal de Justiça daqui decreta a ilegalidade de todas as greves dos trabalhadores daqui. Não vamos deixar de lutar por conta de uma decretação de ilegalidade que a gente iria discutir na justiça essa possibilidade”, completou.

Mais Lidas