CARNAVAL

Irreverência do folião marca desfile do Galo da Madrugada

No desfile do maior bloco de rua do mundo, alegria e criatividade marcaram o Sábado de Zé Pereira

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/02/2016 às 20:30
Leitura:

A cada ano, a alegria de acompanhar o desfile do Galo da Madrugada se renova. Aparentemente, nada muda, mas só aparentemente. Um artista diferente, uma fantasia nova ou reciclada… um novo folião. A repórter Ísis Lima entrevistou alguns exemplos de que, em 2016, o folião pernambucano está cada vez mais criativo na hora de brincar o carnaval:

Desde às 7h do Sábado de Zé Pereira, neste dia 6, o bloco já começava a receber a multidão, que aos poucos tomou as ruas da área central do Recife. Entre as fantasias, teve pirata, personagens infantis, Michael Jackson e super-heróis.

Algumas, chamavam tanta atenção, que muita gente parava para fazer o registro. Foi o caso do “Chacrinha de Burrinha”. Quem fez a fantasia foi João Ferragut, que disse que, o fato de estar livre, brincando “sem cordas”, faz bem para o espírito.

Foto: Ísis Lima/Rádio Jornal

Mesmo com o mutirão para eliminar os focos do mosquito aedes aegypti, realizado pela Prefeitura na semana anterior ao Galo, teve gente que preferiu redobrar os cuidados. O casal Paulo Ribeiro e Rebeca Albert criou a fantasia “Zika’s Super Protector Tabajara”. “Como existe essa necessidade de proteção e não queríamos brincar o carnaval correndo riscos, resolvemos unir o útil ao agradável e estamos protegidos”, disse Paulo.

Foto: Ísis Lima/Rádio Jornal

E por falar em problemas em evidência, quem também apareceu foi o vampiro da crise e da dengue. Jorge Ferreira resolveu atualizar a fantasia tradicional de vampiro, utilizada há mais de 25 anos, sempre com elementos diferentes.

Foto: Ísis Lima/Rádio Jornal

Mais Lidas