CARNAVAL

Show inesquecível na Praça do Marco Zero lotada marca abertura do Carnaval Recife 2016

Naná Vasconcelos comandou um cortejo com 11 nações de Maracatu e quatro tribos de Caboclinho ao lado o cantor Lenine da cabo-verdiana Sara Tavares

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/02/2016 às 6:15
Leitura:
Marco Zero lotado para dar as boas vindas ao Carnaval 2016. Foto: Ismaela Silva/Rádio Jornal


Já é carnaval no Recife! Na noite dessa sexta-feira, a festa de abertura do carnaval da cidade reuniu muita gente animada, e trouxe um grande espetáculo de ritmos, cores e diversidade cultural.

No marco zero, uma queima de fogos registrou a entrada de uma das atrações mais esperadas da noite, o músico Naná Vasconcelos, que comandou um cortejo com 11 nações de maracatu e quatro tribos de caboclinho. Ele recebeu, ainda, dois convidados pra lá de especiais: a cantora cabo-verdiana Sara Tavares e o cantor Lenine.

Chico César e Johnny Hooker subiram ao palco na primeira noite do Carnaval do Recife. Foto: Marcela Maranhão/Rádio Jornal


E não parou por aí, o maestro forró, um dos homenageados do Carnaval do Recife neste ano, recebeu nada menos que 18 artistas convidados. Entre eles, o paraibano Chico César, que falou sobre as suas impressões do carnaval que é feito na capital pernambucana. “Ele recebe não apenas o Brasil, mas também a África. É uma mostra da força da cultura brasileira”, diz, emocionado.

A paraibana Elba Ramalho também participou da abertura da festa no Recife. Depois da meia noite, já na terceira parte do espetáculo, subiram ao palco Marrom Brasileiro, Ed Carlos, Diego Cabral, Coral Edgar Moraes e Edilza Aires.

O prefeito do Recife, Geraldo Júlio, prestigiou a festa e destacou os desafios que para realizar o carnaval deste ano. “Por trás da infraestrutura de palco, é preciso montar a logística de transporte, de saúde, de alimentação”, explica.

O governador do Estado, Paulo Câmara, também participou da abertura e destacou as dificuldades de promover este grande evento em Pernambuco em tempos de crise. “É um carnaval que exige do poder público muita atenção para preparar o estado para receber tantos turistas. Toda a infraestrutura está devidamente adequada, o policiamento está nas ruas, os hospitais estão aparelhados para receber qualquer tipo de contratempo”, explica.

Durante toda a noite, circularam pelas ruas do Recife Antigo pessoas de todas as idades, em uma festa animada e cheia de emoção. A auxiliar de cozinha Aline Gonçalvez, falou da sensação de estar participando da festa junto com um dos homenageados, o Maracatu Nação Porto Rico. “É emoção para quem sai no Porto Rico e para quem está do lado de fora e gostaria de estar participando com a gente”, afirma.

Mais Lidas