CONSULTÓRIO DE GRAÇA

Profissionais da Saúde falam sobre doenças infecciosas mais comuns no carnaval

Nesta época, aumenta a incidência de contágio por doenças sexualmente transmissíveis e outras

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/02/2016 às 21:01
Leitura:
Foto: Reprodução/Internet

No quadro Consultório de Graça desta segunda-feira de carnaval (8), o tema abordado pela comunicadora Graça Araújo foi a transmissão de doenças infecciosas no carnaval. Para falar sobre o tema, foram convidados a psicóloga e técnica em prevenção e treinamento do Programa Estadual de DST/Aids, Betânia Cunha e o médico infectologista Demetrius Montenegro.

Com a chegada das festividades do carnaval, aumentam o risco e a incidência de transmissão de doenças infecciosas. Sobre o assunto, o médico Demetrius Montenegro afirmou que oque mais preocupa é a contaminação pelas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), principalmente o HIV e as hepatites B e C. “As demais situações, como mononucleose e conjuntivite não trazem danos tão sérios. A mononucleose, por ser viral, não tem medicamentos que a combatam. A principal forma de contaminação é pelo beijo”, comentou.

A psicóloga Betânia Cunha aconselha que, caso hajam casos de sexo sem camisinha, por exemplo, o ideal, para a segurança alheia e própria, que procure algum dos serviços de saúde, tanto para a prevenção quanto para o diagnóstico.

Para isto, existem os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), que são serviços de saúde que realizam ações de diagnóstico e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Nesses locais, é possível realizar testes para HIV, sífilis e hepatites B e C gratuitamente.

Ouça abaixo o Consultório completo:

Mais Lidas