SOLIDARIEDADE

Sem doadores e com demanda em alta, Hemope precisa de sua ajuda nesse carnaval

Unidade está aberta em expediente normal. Doador com suspeita de Zika tem que esperar

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/02/2016 às 10:09
Leitura:
Foto: André Nery/JC Imagem


A cidade está deserta. Quem não está nos focos da folia, em Olinda e Recife, está em casa ou então pegou a estrada para casas de praia e para o interior. Mas a vida não para, em especial, para quem está precisando de sangue. É por isso que o Hemope está em horário de funcionamento normal em plena segunda-feira de carnaval (08), das 7h15 às 18h30.

Foto: André Nery/JC Imagem


No perído carnavalesco, o número de doadores recua para um nível muito baixo. A Fundação Hemope fica no bairro das Graças, ao lado do Hospital da Restauração. Para ser doador é preciso estar com a saúde em dia, bem alimentado, e com idade entre 16 e 69 anos, além de apresentarum documento oficial com foto.

Em tempos de surto das doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypit, se redobram as atenções sobre os doadores. Como em outras viroses, a recomendação para quem está com suspeita de Zika é ter cautela e aguardar um pouco para fazer a doação. É o que chama a atenção a assistente social do Hemope, Gabriela Ortega.

Mais Lidas