DEBATE

Especialistas falam sobre o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde confirmou a terceira morte causada pelo zika, transmitido pelo Aedes, no Brasil

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/02/2016 às 13:57
Leitura:


Diante da preocupação com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, o Ministério da Saúde confirmou a terceira morte causada pelo zika no Brasil.

A vítima foi uma jovem de 20 anos morreu em abril do ano passado, 12 dias depois de ter sido internada num hospital de Natal, no Rio Grande do Norte. A morte por Zika no Brasil são as primeiras registradas no mundo.

Nesta quinta-feira (11), o debate da Super Manhã recebeu a infectologista Heloísa Ramos, o secretário de Saúde do Recife, Jailson Cabral, e coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Zika e Chikungunya, Claudenice Pontes.

A médica Heloísa Ramos diz que esses óbitos são uma surpresa. “A literatura realmente comenta que, habitualmente, os quadros são leves exceto para gestante que tem maior risco. Acontece que essas doenças quando caem numa população muito grande podem apresentar casos graves”, disse.

Confira o debate completo:

Mais Lidas