SEGURANÇA

Após protesto de taxistas, SDS se compromete em intensificar abordagens nos táxis

O secretário Alessandro Carvalho ainda reafirmou que vai esclarecer as mortes dos profissionais Valdeck Miguel Francisco e de José Carlos Rodrigues de Souza

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/02/2016 às 13:57
Leitura:
Foto: TV Jornal

A secretaria de Defesa Social de Pernambuco vai intensificar as abordagens a táxis com passageiros na Região Metropolitana do Recife. O compromisso foi assumido pelo secretário Alessandro Carvalho durante reunião com integrantes da categoria na manhã desta sexta-feira (12).

O secretário ainda reafirmou que vai esclarecer as mortes dos profissionais Valdeck Miguel Francisco, ocorrida em Jardim São Paulo, no último dia 29 de janeiro, e de José Carlos Rodrigues de Souza, ocorrida na noite da terça-feira de carnaval, em Rio Doce, Olinda. O taxista Arnaldo dos Santos detalha o que mais ficou acordado na reunião. “Ele reportou pra gente que durante os dez dias ele vai conversar com a equipe dele como vai fazer essa abordagem, quais são os pontos que vão ser feitos os bloqueios e também ele acionou o sistema de rastreamento nos táxis interligados com a SDS”, explicou. Esse sistema serve para o taxista entrar em contato com o órgão de segurança caso faça o embarque de passageiros suspeitos.

“Infelizmente nós não podemos aguardar, né? Quem sabe se durante esses dez dias pode vir ocorrer outro assassinado de outro colega de trabalho, né?”, destacou.

O encontro entre o secretário e os taxistas ocorreu depois que os profissionais realizaram um protesto contra a insegurança saindo da Avenida Beira Rio, na Avenida Madalena e terminando em frente à sede da secretaria em Santo Amaro.

Lélia Perlim tem os detalhes:

O taxista que trabalha há 27 anos na função relata um episódio de violência vivido por ele. “Fui assaltado na entrada de UR-7. Levaram meus pertences, meu dinheiro. Hoje, é raro você não ter um taxista que não conte uma história de assalto. A maioria já foi assaltado. Há 27 anos trabalho a noite, deixo minha família em casa, eu não sei se vou voltar. Infelizmente nós estamos entregues a essa bandidagem que existe outro dentro do estado de Pernambuco”, contou.

De acordo com a SDS, cerca de 6 mil taxis foram abordados pela Polícia Militar na operação Táxi Seguro nos dois primeiros meses deste ano.

Mais Lidas