SAÚDE

Arquidiocese de Olinda e Recife é contra o uso de larvicidas químicos no combate ao Aedes aegypti

A Pastoral da Saúde considera ainda que o uso das substâncias pode ser prejudicial à saúde

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/02/2016 às 6:39
Leitura:


A decisão foi tomada após amplo debate da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Olinda e Recife com representantes da sociedade civil e do Conselho Estadual de Saúde de Pernambuco. O argumento é o de que a política nacional do Ministério da Saúde focada no combate químico ao inseto é equivocada. A Pastoral da Saúde considera ainda que o uso de larvicidas contra o Aedes aegypti pode ser prejudicial aos nordestinos.

Quanto ao pyriproxyfen, introduzido no Brasil em 2014, a Secretaria de Saúde afirma que o produto não é utilizado no Recife. Portanto, em Pernambuco, não deve existir qualquer relação com os casos de microcefalia e a contaminação pelo zika vírus.

Na próxima segunda-feira (22) será realizada uma mobilização coletiva para definir um plano de ações. Coordenador da Pastoral da Saúde da Regional Nordeste II da CNBB, Vandson Holanda, explica:

Mais Lidas