Líder do governo na Alepe culpa governo federal pelo atraso na entrega da UPA do Arruda

A estrutura anunciada ainda em 2012 está pronta desde os primeiros meses de 2014 mas continua sem funcionar

DESCASO

Da Rádio Jornal

Situação da UPA é de abandono 
Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal

Quem passa pela Avenida Professor José dos Anjos, a pé ou de carro, fica inquieto com a demora da operação da Unidade de Pronto Atendimento, UPA do Arruda, na Zona Norte do Recife. A estrutura anunciada ainda em 2012 está pronta desde os primeiros meses de 2014 e a pergunta sobre o funcionamento incomoda.

A dona de casa Ana Cláudia da Silva, mãe do Caio, de 2 anos, mora quase em frente a UPA do Arruda e lamenta a demora e o estado em que se encontra a unidade de saúde. “A gente fica triste, né? A gente precisando de uma UPA perto de casa e não tem. A gente vai pra policlínica com os meninos doentes e fica lá, mofando. A gente vai fazer o que? Roubaram a UPA, levaram os materiais todos e ficou assim mesmo, né? E a gente precisando de um hospital perto da casa da gente”, reclamou. 

O repórter Rafael Carneiro traz os detalhes:  

[uolmais_audio 15770899] 

Se estivesse pronta atenderia uma população de 32 mil pessoas distribuída em 12 bairros vizinhos. A construção demandou investimento de R$ 6 milhões, mas o que se vê do lado de fora é mato tomando conta do espaço, paredes pichadas e janelas quebradas.

Deputado Silvio Costa Filho vai encaminhar ofício ao governo do estado pedindo
repostas sobre o funcionamento da UPA

O deputado estadual líder da bancada da oposição Silvio Costa da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) visitou o interior do prédio e conta a situação. “Enquanto o estado gastou no ano passado mais de R$ 60 milhões com a Arena Pernambuco, não consegue abrir a UPA que é tão importante para atender a população, fazer exames, o pronto atendimento. Então nós estamos cobrando do governo do estado que o quanto antes ele possa dar respostas objetivas e inaugurar essa UPA. Aqui é o retrato do descaso. O prédio já está deteriorado, as janelas quebradas, as salas sem funcionar, o teto caindo. Isso é um desperdício de recursos públicos”, denunciou. 

O deputado vai encaminhar ofício ao governo do estado pedindo repostas sobre o funcionamento da UPA e está solicitando uma audiência pública na Alepe para tratar do assunto.

Procurado, o governo explicou que o custo de funcionamento da UPA custa R$ 1,2 milhão. O valor mensal deveria ser dividido entre o estado e o governo federal, no entanto o Ministério da Saúde não está credenciando novas upas, o que impossibilita repasses de Brasília.

O deputado estadual Waldemar Borges, líder do governo na Alepe, pede mais responsabilidade da oposição. “A gente vai continuar pressionando e a oposição se, de fato, tem compromisso com a solução desse problema, nos ajude a pressionar. Agora eu desconfio que a oposição prefere deixar a situação como está exatamente pra fazer o discurso ir rendendo até a eleição. O que, evidentemente, prejudica os pernambucanos”, atacou. “O que a gente quer é ver aquela UPA funcionando. Para isso, o governo federal tem que devolver um pouquinho do tanto que leva da gente para Brasília”, finalizou o deputado.  

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO