DESCASO

Moradores cobram conclusão da UPA do Arruda

A unidade deveria ter sido entregue em julho de 2013 e serviria para o atendimento de cerca de 32 mil pessoas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/02/2016 às 11:28
Leitura:
Fotos: Bancada de Oposição da Alepe

Quem mora próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Arruda, na Zona Norte do Recife, sente tristeza em ver o prédio fechado, coberto por mato, sem atender à população de 32 mil pessoas do Arruda e 15 bairros vizinhos. A obra deveria ter sido entregue em julho de 2013 mas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), estava parada por causa da crise financeira.

A moradora Ana Paula da Silva, conta que não entende por que a UPA ficou pronta, mas continua indisponível para a população. “A gente precisa ir para a Policlínica quando as crianças estão doentes, e temos que esperar muito tempo por atendimento. Agora há pouco roubaram os materiais da UPA e ficou por isso mesmo”, comenta Ana Paula.

Em outubro do ano passado, moradores do entorno realizaram um protesto na Avenida José Augusto dos Anjos, reivindicando a conclusão da obra. Na ocasião, a SES se manifestou em nota dizendo que, por causa da crise financeira, estava reorganizando o cronograma de inaugurações de novas unidades de saúde.

Foram destinados R$ 6 milhões para a construção da unidade de atendimento do Arruda. Hoje, além do mato e das paredes pixadas, as instalações elétricas e hidráulicas foram danificadas por vândalos.

O deputado estadual Silvio Costa Filho, líder da Bancada de Oposição da Assembleia Legislativa de Pernambuco, visitou a estrutura nesta terça-feira (16) e lamentou o estado de abandono em que se encontra.

Mais Lidas