ENTREVISTA

Barragem de Jucazinho está com menos de 2% da capacidade, diz presidente da Compesa

Volume das barragens está acima do previsto nas barragens da Região Metropolitana do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/02/2016 às 8:51
Leitura:
A Barragem de Jucazinho, só conta com 1,6% do volume que é capaz de armazenar. Foto: Reprodução/Site Casinhas Agreste


O presidente da Compesa, Roberto Tavares, conversou com o comunicador Geraldo Freire nesta sexta-feira (19) sobre a situação das barragens de abastecimento e reserva de água no Estado. De acordo com ele, após as últimas chuvas, a situação dos reservatórios que servem à Região Metropolitana do Recife está satisfatória, enquanto as do Agreste seguem em estado crítico. "No Agreste a situação não mudou. Falta água", disse.

Em junho do ano passado, a Barragem de Jucazinho atingiu sua média histórica negativa, chegando a 5,3% do volume que é capaz de armazenar. O reservatório tem capacidade de acumular 327 milhões de m³ se encontra com cerca de 5 milhões de m³. Localizada no município de Surubim, a Barragem de Jucazinho é o principal manancial de água do Agreste, abastecendo 16 municípios.

Agora, a situação é bem pior. De acordo com Roberto Tavares, a barragem só conta com 1,6% da capacidade. "Eu tive em Jucazinho na semana passada. É muito triste ver uma barragem imensa daquela com menos de 2% da capacida", conta. O futuro, de acordo com Tavares, pode não ser tão incerto, já que a época de chuva no Agreste começa em junho. "A gente está torcendo para que chova nesta bacia para que possa acumular água em Jucazinho", completa.

Mais Lidas