POLÍTICA

João Campos assume chefia de gabinete e se coloca 24 horas por dia à disposição de Paulo Câmara

Filho do ex-governador é o segundo a assumir um cargo público este ano. A Primogênita Maria Eduarda foi nomeada gerente na Prefeitura do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/02/2016 às 6:13
Leitura:
Foto: André Nery/JC Imagem


João Henrique de Andrade Lima Campos tem 22 anos é estudante do curso de Engenharia Civil da UFPE. Na política, ele foi figura presente na campanha do governador Paulo Câmara e hoje é secretário de Organização do PSB de Pernambuco.

Na última quarta-feira (17), João Campos foi anunciado como novo chefe de gabinete do Governo do Estado. A nomeação para um cargo estratégico com salário de pouco mais de R$ 7.800 gerou polêmica nas redes sociais.

A cerimônia de posse aconteceu na tarde desta quinta-feira (18) no Palácio do Campo das Princesas e foi bastante concorrida por membros do Governo do Estado e admiradores do ex-governador Eduardo Campos, falecido em 2014.

O ingresso de João Campos ao staff do governo estadual lembra os primeiros passos do pai na vida pública. Com a mesma idade, Eduardo Campos assumiu a chefia de gabinete do então governador Miguel Arraes, em 1987.

Questionado sobre as críticas, João Campos garante que chega sob as bênçãos do povo pernambucano e que é preciso estar preparado para os comentários negativos. “Vivemos em um regime democrático. Quem faz parte de governo, quem faz parte do serviço público tem que estar preparado para receber críticas. E eu vou responder às críticas com muito trabalho”, disse.

Entre os integrantes do clã campos presentes, destaque para o tio de João, Antônio Campos, que é pré-candidato a prefeito de Olinda. A irmã de João, Maria Eduarda, foi nomeada recentemente para o cargo de gerente de Zoneamento Especial do Instituto Pelópidas Silveira da Prefeitura do Recife e também esteve presente.

Ex-chefe de gabinete de Paulo Câmara, Ruy Guerra passa para a Controladoria Geral do Estado. O antecessor, Rodrigo Amaro, segue para a assessoria especial do governador com uma missão: implantar, no prazo de 90 dias, a empresa pública de recuperação de débitos e emissão de debêntures.

O governador Paulo Câmara afirma que o garoto está começando no momento certo. “Foi a mesma idade que eu entrei no tribunal de contas, a mesma que o pai dele assumiu a chefia de gabinete do avô, Miguel Arraes. É uma idade que vai fazer com que ele adquira maturidade”, afirma. Sobre a possibilidade de uma candidatura, Paulo diz que não é a hora. “Ele não é candidato em 2016 e 2018 nós só vamos discutir em 2018. Até lá, ele vai ter que trabalhar muito”, completa.

Mais Lidas