INSEGURANÇA

Taxista manda matar colega de praça por desentendimento, em Camaragibe

José Marcelino teria contratado Alexandro Pedro Ramos, de 21 anos, conhecido como Lego para matar o colega de trabalho

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/02/2016 às 14:18
Leitura:
Arma estava com o suspeito de ter sido contratado para matar taxista
Foto: Divulgação

Uma briga entre taxistas, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, poderia terminar em morte. Tudo começou quando um desentendimento terminou em luta corporal, entre os taxistas José Marcelino Cipriano Cardoso e Francisco Silva, na praça de táxis onde os dois trabalhavam.

José Marcelino teria contratado Alexandro Pedro Ramos, de 21 anos, conhecido como Lego para matar o colega de trabalho. O caso aconteceu na última terça-feira (16), mas os detalhes foram apresentados nesta segunda-feira (22) pela Polícia Civil.

O delegado diretor integrado das delegacias metropolitanas, Joselito Amaral explica como a polícia chegou até ele, antes que o crime fosse executado. “Os policiais da Delegacia de São Lourenço tomaram conhecimento de que uma pessoa teria sido contratada para eliminar um taxista em decorrência de uma discussão em um ponto de táxi num supermercado da cidade”, contou o delegado. “Essas diligências foram contínuas e resultaram na prisão do Alexandro, que no momento da prisão encontrava-se armado. Ele já havia sido preso um mês atrás também por porte de arma, mas se encontrava solto, em liberdade”, continuou.

De acordo com o delegado, o suspeito nega ter sido contratado para matar o taxista. “Alexandro, ao ser interrogado, nega que teria sido contratado para eliminar o taxista Francisco. Ele afirma que conhece o taxista Marcelino e que ele teria pedido a arma dele emprestada por que tinha se envolvido numa discussão com um desafeto e iria resolver essa bronca. Esses foram os termos utilizados por Alexandro”, disse. Marcelino confessa que contratou Alexandro para cometer o crime.

A repórter Suelen Fernandes traz os detalhes:

Tanto o mandante como o pistoleiro foram encaminhados em flagrante por tentativa de homicídio para o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima.
Alexandro é suspeito de ter assassinado uma pessoa também em Camaragibe, no ano passado. O crime está sendo investigado. A perícia já solicitou comparação balística para confirmar o caso.

Mais Lidas