MICROCEFALIA

Seminário discute ações de assistência às famílias de bebês com microcefalia

O secretário de desenvolvimento social, criança e juventude do estado, Isaltino Nascimento, esteve presente no evento

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 25/02/2016 às 16:49
Leitura:
Foto: Suelen Fernandes | Rádio Jornal


Para discutir ações sociais voltadas paras as famílias de bebês com microcefalia, o seminário estadual “Microcefalia e os cuidados sócio-assistenciais” foi realizado na Faculdade Frassinette do Recife (FAFIRE), na área central da capital, nesta quinta-feira (25).

O auditório que foi realizado o evento, estava repleto de pessoas para debater ações que possam ajudar às famílias que passam pelo problema.

O evento contou com a participação de profissionais em saúde, assistentes sociais e representantes de assistência do estado, para alinhar a importância do papel da assistência social no acompanhamento e inserção das famílias em programas sociais por meio da discussão de propostas.

Um balanço divulgado pelo Sistema Único de Assistência Social de Pernambuco (Suas) mostra que 70% das famílias com casos notificados, vivem em situação de extrema pobreza.

O secretário de desenvolvimento social, criança e juventude do estado, Isaltino Nascimento, esteve presente na abertura do evento. Ele esclareceu os benefícios às famílias enquadradas em situação vulnerável. “A ideia e a gente poder entender e apoiar essas famílias”, disse.

O benefício de prestação continuada (BPC) estabelece auxílio financeiro para as famílias enquadradas no perfil de vulnerabilidade. Para ter o benefício, as famílias precisam entrar em contato com o centro de referência social (Cras) do município em que residem para que os profissionais orientem o processo de acesso ao auxílio.

No seminário, o secretário Isaltino Nascimento disse que outros encontros com esse mesmo perfil vão ser realizados nos municípios de Serra Talhada, no Sertão, no dia 30 de março, e em Caruaru, no Agreste, no dia 31 do mesmo mês.

1.601 casos de microcefalia foram notificados em Pernambuco, desde 1º de agosto de 2015 a 20 de fevereiro deste ano. 620, que representam 38,7% do total. Em Pernambuco, a Fiocruz confirmou 58 casos de microcefalia relacionados ao vírus zika. Outros 12 casos deram negativo, totalizando 70 testes realizados. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde.

Mais Lidas