ASSISTÊNCIA

Unicef quer dar visibilidade internacional ao atendimento da Fundação Altino Ventura para crianças microcéfalas

Ao todo, 142 crianças com microcefalia foram atendidas no centro

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 25/02/2016 às 15:15
Leitura:
Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal

Para acompanhar o trabalho realizado com os bebês com microcefalia, nesta quinta-feira (25, o Centro de Reabilitação Menina dos Olhos” da Fundação Altino Ventura, recebeu a visita da equipe do Fundo nas Nações Unidas para a Infância (Unicef). A intenção é que as práticas positivas conhecidas na fundação sejam difundidas para o mundo.

Ao todo, 142 crianças com microcefalia associada ou não ao zika vírus foram atendidas no centro. A equipe da Unicef conheceu o trabalho no último dia 23 e retornou para acompanhar as ações de reabilitação visual, auditiva, motora e intelectual feitas com os bebês.

De acordo com a presidente da fundação, Liana Ventura, este trabalho pretende dar melhores condições de vida para as crianças. “Já conseguimos atingir 72 crianças que estão dentro do projeto de reabilitação e intervenção precoce. Estamos pedindo apoio, parcerias, porque essas crianças precisam de óculos específicos para baixa visão, kits de baixa visão e estimulação multisensorial e o apoio da UNICEF vem somar esforços”, destacou Liana. “Trabalhar com bebês e intervenção precoce é muito especializado. Essas crianças têm deficiências visuais que a gente já comprovou, têm também deficiências auditivas, têm um atraso o neurodesenvolvimento global, mas nós podemos mudar a história dessas crianças”, completou.

Confira os detalhes na reportagem de Isabela Dias:

A Unicef é uma instituição da Organização das Nações Unidas (ONU) que tem como objetivo promover a vida e proteger o desenvolvimento infantil. O oficial de comunicação da Unicef, Pedro Alcântara, destaca que várias instituições de saúde estão sendo visitadas para entender o tratamento das crianças com microcefalia. “A gente está vendo as estratégias que estão sendo desenvolvidas aqui no município e no estado de Pernambuco de enfrentamento ao vetor [Aedes aegypti], que é fundamental para conter essa epidemia de microcefalia”, disse.

A UNICEF pretende difundir ao máximo o trabalho que está sendo desenvolvido. “O que a gente está colhendo hoje são histórias, experiências, boas práticas de como isso tem sido feito no Brasil. E nosso objetivo agora é dar visibilidade internacional para essas boas práticas”, comentou.

Os representantes da Unicef já visitaram o Hospital Oswaldo Cruz, onde acompanharam o tratamento e diagnóstico de alguns bebês. Alagoas será o próximo estado a receber os representantes.

De acordo com boletim divulgado nessa terça feira, Pernambuco tem 1.601 casos notificados de microcefalia, das quais 209 estão confirmados e 1.188 continuam sendo investigados.

Mais Lidas