FÔLEGO

Pernambuco ganha reforço de mais de 2500 profissionais da saúde que devem começar em até 60 dias

Na distribuição dos contratados, o governo escolheu atender critérios de melhoria da assistência materno infantil e recuperação nos investimentos de leitos de UTI's e emergências

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/03/2016 às 14:42
Leitura:
Foto: Reprodução/ Google Street View

Eles estavam aguardando ser chamados desde 2014. E a convocação veio exatamente no momento em que as estruturas de saúde têm apresentado recordes de atendimentos, por conta de um mosquitinho que tem feito vítimas aos montes.

Dezessete unidades de saúde espelhadas por Pernambuco terão reforço de 2.560 profissionais de saúde. O maior, de acordo com o governador Paulo Câmara. “Isso é fruto de um planejamento que nós iniciamos em 2015 quando já verificávamos o agravamento da crise, mas que tínhamos que reservar recursos para algumas áreas essenciais. A saúde, diante de toda sua complexidade, todos os seus desafios, diante do aumento da procura das instituições públicas em virtude da própria crise econômica fez com que nossas instituições tivessem uma demanda muito maior do que no passado”, destacou o governador.

Rafael Carneiro traz os detalhes:

Além dos hospitais, as farmácias, o Laboratório Central de Pernambuco (Lacen) e o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) terão estes novos contratados. Uma forma de aliviar um pouco a estrutura sobrecarregada.

O Secretário Estadual de Saúde, Iran Costa, garantiu que em breve os profissionais vão poder contribuir. “A partir da próxima semana a gente começa todo o trâmite burocrático que exige. Esses profissionais precisam fazer exames médicos. A expectativa é de que de 30 a 60 dias comecem a atuar”, disse.

Na distribuição dos contratados, o governo escolheu atender critérios de melhoria da assistência materno infantil e recuperação nos investimentos de leitos de UTI's e emergências.

Mais Lidas