POLÊMICA

Uber começa a funcionar no Recife, mesmo a contra a vontade de taxistas

Presidente do Sinditaxi disse que os taxistas vão resistir e que o sindicato vai acionar a prefeitura do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/03/2016 às 15:21
Leitura:
Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem

Está em funcionamento na capital pernambucana, o serviço de transporte Uber. Desde às 14h desta quinta-feira (3), a empresa que permite que cidadãos comuns ofereçam transporte em carros particulares presta o serviço no Recife.

Na Uber, o usuário baixa o aplicativo pelo smartphone ou em aparelhos eletrônicos, faz o cadastro, depois informa o número do cartão de crédito e a localização. Em seguida, faz a solicitação do carro e espera pelo motorista mais próximo.

A plataforma tem gerado polêmica entre motoristas de táxi quanto a implantação da modalidade no Recife. Além de não ter uma tarifa base fixa, são acrescentados valores por minutos e quilômetros rodados.

Para ser motorista da Uber, é exigida uma carteira de habilitação com autorização para exercer atividade remunerada, ficha de antecedentes criminais e carro de um modelo aceito pela empresa.

Confira os detalhes na reportagem de Suellen Fernandes:

Para o presidente do Sindicato dos Taxistas de Pernambuco, Everaldo Menezes, o aplicativo é ilegal. “Não existe nenhuma legalidade para isso. Por isso a insatisfação nossa por conta disso. Porque o taxista para ter um taxi, a começar pela documentação, ele tem que ter as duas certidões, federal e estadual, se tiver uma restrição ele não tira a documentação que dá direito ele a dirigir o táxi”, disse. “E esse aplicativo, o único documento que exige dele é carteira com transporte remunerado. Isso aí não quer dizer nada”, comentou o presidente.

Everaldo Menezes disse ainda que os taxistas vão resistir e que o Sinditaxi vai acionar a prefeitura do Recife contra a circulação da Uber na região.
Mesmo assim, o motorista e representante da Uber no Recife, Milton Azevedo, diz não estar preocupado com a resistência dos taxistas. “Estamos bem seguros a cerca disso porque isso é inconstitucional. A Uber não é um serviço pirata. A Uber tá querendo apenas uma regulamentação”, defendeu.

Os motoristas da Uber, chamados de parceiros, garantem uma renda extra com o serviço oferecido e os usuários podem economizar cerca de 40 % em relação ao que é cobrado pelos táxis comuns.

Mais Lidas