IML

Sem médico legista especializado, corpo de empregada doméstica deve ser liberado até quarta-feira

Além de lidar com a dor da perda, família ainda se deparou com a situação do Instituto de Medicina Legal do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/03/2016 às 16:44
Leitura:
Foto: Reprodução


O corpo da doméstica Karina Santos, de 26 anos, deve ser liberado até a próxima quarta-feira (9) do Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro. Segundo a família, o motivo para o atraso seria a falta de um médico especializado para realizar exames no corpo.

Gilberto Francisco, irmão da vítima, fala com tristeza sobre a situação. “A gente estava com tudo marcado para 14h, para fazer o sepultamento e, de repente, tivemos que cancelar tudo. O maior transtorno e ainda tem a angústia que a gente está passando”, revelou o irmão.

Karina santos, foi morta pelo patrão, o bombeiro José Itamar dos Santos, de 48 anos, com quem teria mantido um relacionamento amoroso por sete anos. O presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Áureo Cisneiros, fala sobre o atraso na liberação do corpo. “O problema com Karina é de que é de alta complexidade, por isso que o corpo está demorando um pouco mais a ser liberado. Ia fazer necropsia. Na verdade, precisa um legista e uma equipe específica, porque está em decomposição”, disse, explicando que é preciso um trabalho mais detalhado para um laudo mais eficaz.

Sobre a câmara fria, equipamento onde os corpos ficam armazenados no IML, que está quebrada, provocando um mau cheiro em todo o entorno do prédio, áureo afirmou que os equipamentos para o conserto já chegaram e até amanhã o problema deve ser resolvido.

Mais Lidas