EDUCAÇÃO

Professores do Recife ameaçam ficar em greve até que o prefeito acate proposta dos docentes

Mesmo com a determinação da justiça, que decretou como ilegal a greve, os docentes seguem de braços cruzados

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/03/2016 às 16:50
Leitura:
Foto: Divulgação/ Simpere

Professores da rede municipal de ensino do Recife, decidiram manter as atividades paralisadas durante assembleia realizada nesta terça-feira (8), no pátio da Câmara dos Vereadores. Mesmo com a determinação da justiça, que decretou como ilegal a greve, os docentes seguem de braços cruzados.

A coordenadora geral do Simpere, Simone Santana, detalha a agenda da categoria que deve realizar uma nova assembleia na próxima sexta-feira para definir o andamento da paralisação. “A gente manteve a greve. Hoje à tarde a gente participa do ato do Dia Internacional das Mulheres”, falou “A gente tem um comando de greve amanhã (9), a gente vai sair pelas escolas para ver a adesão, na quinta-feira a gente vai participar do ato unificado dos servidores, concentração às 9h, na Praça Oswaldo Cruz”, disse.

Confira os detalhes na reportagem de Cibelly Melo:

No primeiro dia de greve, o movimento foi bem tranquilo na Escola General Emídio Dantas Barreto, em Santo Amaro, na área central do Recife, como explica Maria Sandra Marques, diretora da unidade escolar. “Os alunos que estão na escola estão sendo atendidos pela direção da escola e pelos professores contratados, que substituem os professores efetivos na ausência”, contou.

Os profissionais rejeitaram a proposta da prefeitura do Recife, de reajuste salarial de 11,36% somente para os professores com nível médio ou com o chamado, magistério.

Entre as reivindicações, os professores pedem aumento para todos os docentes, além de melhoria na estrutura das escolas, creches e merenda escolar nas unidades de ensino.

A categoria também pede aumento do ticket alimentação de R$ 14,50 para R$ 15,50.

Mais Lidas