Posto de gasolina em Afogados continua interditado para perícias após explosão matar mecânico

A explosão pode ter sido provocada por causa das faíscas da lixadeira elétrica que entraram em contato com os gases da gasolina e o oxigênio

ZONA OESTE

Da Rádio Jornal

Foto: Juliana Oliveira/ Rádio Jornal

Deve ficar pronto em 30 dias o laudo da polícia científica apontando as causas da explosão do tanque de gasolina no posto de combustível localizado na rua São Miguel, bairro de Afogados, Zona Oeste do Recife. Nesta quarta-feira (9), um dia depois do acidente que resultou na morte do mecânico de bombas Genival Antônio de Souza, de 49 anos, o Instituto de Criminalística (IC) foi ao local fazer uma perícia complementar. A nova análise pode determinar ainda se a vítima utilizava equipamentos de segurança quando tentava abrir o tanque com uma lixadeira elétrica. 

De acordo com o IC, na terça-feira (8), logo após a explosão, uma perícia mais simples foi realizada na qual foram levantadas suspeitas de que o mecânico estaria sem as ferramentas adequadas. O perito Diego Costa fala como o trabalho tem sido feito. “Nós vamos pegar informações que ficaram pendentes ontem ainda em relação ao tipo de procedimento que era feito no combustível desse tanque, qual era o tipo de combustível, se o tanque estava realmente operando, qual era especificamente o trabalho que esse operário estava realizando”, explicou, acrescentando que, como os representantes do posto não estavam no momento do acidente, algumas informações não puderam ser colhidas no momento. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a explosão pode ter sido provocada por causa das faíscas da lixadeira elétrica que entraram em contato com os gases da gasolina e o oxigênio. O major dos bombeiros, Edson Marconi, explicou o que mecânico deveria ter feito e não fez para evitar o acidente. 

Confira os detalhes na reportagem de Clarissa Siqueira: 

[uolmais_audio 15793252]

Os proprietários do local não quiseram falar com a imprensa. Porém, um funcionário terceirizado do posto, José Carlos Santos, afirmou que o serviço no tanque de gasolina era realizado por uma empresa terceirizada, contratada apenas para o reparo. “A documentação está toda em dia. Nós terceirizamos o serviço para uma empresa que já faz esse serviço em postos de gasolina. A polícia vai fazer tudo necessário e, tanto o posto quanto a empresa, vão fazer tudo que for necessário”, disse.  

Segundo os bombeiros, toda a documentação do posto de gasolina está regularizada.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO