DESPEDIDA

Homenagens à vida e à obra marcam despedida do percussionista Naná Vasconcelos

Corpo do artista foi enterrado hoje no Recife no Cemitério de Santo Amaro

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 10/03/2016 às 7:08
Leitura:


Reportagem de Marcela Maranhão e Rafael Carneiro

É em clima de fim de carnaval que familiares, amigos e fãs do percussionista Naná Vasconcelos se despedem do músico no velório na Assembleia Legislativa de Pernambuco. O corpo de Naná foi enterrado nesta quinta-feira (10), após uma missa no Cemitério de Santo Amaro.

Em meio às homenagens, a esposa de Naná, Patrícia Vasconcelos, lembrou emocionada da forte relação do marido com a cultura, sobretudo com a música. “Ele vivia música, respirava música. Todas as vezes que ele falava de música, ele se sentia melhor”, disse.

O irmão do percussionista, Jurandir Vasconcelos, falou emocionado sobre a morte do artista. “Naná era uma pessoa pé no chão, humilde. Eu como irmão sou muito orgulhoso dele”, disse. “Fica a saudade”, completa.

Diversos nomes da música pernambucana estiveram presentes no velório. Entre eles, Maestro Forró, Edilza Aires, Ed Carlos e Belo Xis. Alguns prestaram sua homenagem por meio de apresentações musicais, como é o caso do mestre Galo Preto, que lembrou com alegria do amigo de infância.

Muito emocionadas, as mulheres do Coral Voz Nagô fizeram uma apresentação que levou muita gente às lágrimas. A cantora Nalva Silva, que faz parte do coral, lembrou de alguns dos grandes ensinamentos deixados por Naná Vasconcelos.

Durante o velório, as homenagens se manifestaram de diferentes formas. Representando a banda “som da terra”, Rominho declamou uma poesia dedicada a vida e à obra de Naná Vasconcelos.

Velório acontece na Alepe. Foto: Lélia Perlim/ Rádio Jornal


Além dos familiares e amigos, muitos fãs e admiradores do músico compareceram à assembleia e fizeram questão de dar o último adeus ao artista. Sacerdotisa da Umbanda, Graça Costa acredita que o corpo de Naná se foi, mas continua presente em espírito.

O corpo do músico deixou a Assembleia Legislativa no carro do Corpo de Bombeiros e foi recepcionado por uma multidão no portão principal do Cemitério de Santo Amaro.

Paralela ao velório, uma outra celebração aconteceu, na noite de ontem, no Marco Zero do Recife. Percussionistas pernambucanos se reuniram para fazer “um minuto de barulho” para Naná Vasconcelos.

A ideia partiu do baterista Tostão Queiroga, que convocou a homenagem por meio das redes sociais. A despedida segue assim, com muito barulho para homenagear o percussionista, já que o silêncio nunca fez parte da vida de Naná Vasconcelos.

Por meio de nota, a presidenta Dilma Rousseff lamentou a morte de Naná Vasconcelos, ao dizer que o Brasil perdeu um dos maiores músicos do país. “Com seu talento único, Naná defendeu e difundiu as tradições da cultura brasileira. Seu engajamento social atestou a importância da música como incentivo à inclusão, à educação e à cultura [...].Transmito meu pesar e envio um abraço forte aos familiares e amigos de Naná. O país perde hoje um grande brasileiro, mas seu talento e criatividade permanecerão como grande legado de nossa história”.

Já o governador Paulo Câmara decretou luto oficial de três dias no Estado. Vários artistas também enviaram mensagens de tristeza pelo falecimento do músico. Entre eles, Alceu Valença, Lenine, Elba Ramalho, Gilberto Gil, Jair Oliveira, Pitty, Silvério Pessoa.

Mais Lidas