PRISÃO

Mafioso que vivia no Recife é extraditado para a Itália

Pasquale Scotti vivia com outra identidade na capital pernambucana há mais de 30 anos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 10/03/2016 às 11:05
Leitura:
Foto: Reprodução/Internet


A Polícia Federal concluiu o processo de extradição autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do mafioso italiano Pasquale Scotti, 57. Um dos líderes da máfia italiana Camorra, ele vivia no Recife há mais de 30 anos sob a falsa identidade de Francisco de Castro Visconti. Por quase 20, ele foi casado com uma pernambucana, com a qual tem dois filhos. Scotti foi preso depois de deixar as crianças na escola.

O mafioso, que se apresentava como empresário, usava documentos falsos para movimentar negócios na capital pernambucana. Ele foi descoberto em maio de 2015. Para o chefe de comunicação da PF em Pernambuco, Giovani Santoro, que participou da operação que prendeu o foragido, esse é um marco nas prisões realizadas pela PF, já que Scotti era uma das pessoas mais procuradas do mundo.

Pasquale Scotti foi condenado a prisão perpétua na Itália em 2005 pelos crimes de porte ilegal de arma, extorsão e resistência, além de 26 homicídios. Todos os delitos foram cometidos no país de origem do mafioso. Confira mais detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

Mais Lidas