CONSULADO AMERICANO

Mais dois presos tentando tirar visto americano com documentos falsos

A Polícia Civil prendeu mais duas pessoas praticando o mesmo crime, menos de 15 depois da prisão de um contabilista de Santa Catarina

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/03/2016 às 15:12
Leitura:
Foto: Reprodução/ Google Street View

Em menos de quinze dias a Polícia Civil de Pernambuco conseguiu prender mais dois homens que estariam usando documentos falsos para tentar tirar um visto, no Consulado Americano do Recife, e conseguir entrada nos Estados Unidos.

Os crimes aconteceram em dias diferentes. Os suspeitos são Alfredo Renê Soares do Nascimento, de 41 anos, motorista e residente na cidade de Vitória da Conquista, na Bahia, e o técnico em informática Marcos Aguiar Rodrigues, de 31 anos, que mora no estado de Minas Gerais. Alfredo Renê foi preso no último dia 11 e Marcos Aguiar no dia 15 também deste mês.

De acordo com a polícia eles estavam com comprovantes de residência e de imposto de renda falsos o que gerou desconfiança por parte dos agentes do consulado no momento da entrevista.

Para o delegado de estelionato, que investiga o caso, Rômulo Aires, o crime pode estar sendo cometido por uma quadrilha do sul do país que escolhe a cidade do Recife por achar que é mais fácil conseguir o visto. “O que não é verdade. O consulado americano aqui no Recife contém uma estrutura muito forte de agentes treinados para detectar fraudes documental”, acrescentou o delegado.

Confira os detalhes na reportagem de Juliana Nascimento:

O delegado também falou que além da documentação falsa ser de fácil identificação, os suspeitos também mantêm, no momento da entrevista, conversas com informações precárias e não convincentes.

Alfredo Renê Soares do Nascimento pagou fiança e já está em liberdade. Já Marcos Aguiar Rodrigues aguarda conclusão da audiência de custódia.

A outra prisão aconteceu no dia 3 deste mês quando o contabilista Juliano Belmiro Silvano, de 34 anos, residente em Santa Catarina, no Sul do país, também teria apresentado documentos fraudulentos. Ele pagou fiança um dia após a prisão e encontra-se em liberdade.

Mais Lidas