DESVIOS

Operação Remenda pode cumprir mais mandados de prisão nos próximos dias

Ex-deputado federal Charles Lucena foi preso na Operação Remenda, nessa terça-feira (15)

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/03/2016 às 17:50
Leitura:
Ex-deputado federal Charles Lucena foi preso na Operação Remenda


A Polícia Federal investiga outros envolvidos em uma quadrilha especializada em desviar recursos públicos. Durante a Operação Remenda, deflagrada nesta terça-feira (15), a PF detalhou que cerca de R$ 4 milhões do Ministério da Agricultura e Turismo foram desviados. Segundo a PF, mais mandados de prisão podem ser cumpridos nos próximos dias.

A operação investiga há quase três anos os suspeitos de desviar dinheiro nos estados do Ceará e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal. A ação da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União prendeu em Pernambuco, o ex-deputado federal Charles Lucena.

Até o momento, foram 13 mandados de busca e apreensão, cinco prisões temporárias e uma prisão preventiva. Os próximos passos da Operação Remenda serão analisar os documentos apreendidos, como explicou o chefe de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro.

Confira os detalhes na reportagem de Juliana Nascimento:

Giovani Santoro comenta a situação dos presos. “Os presos estão, atualmente, no Cotel em prisão temporária que tem validade de cinco dias. Essa prisão pode ser revogada antes, caso o delegado que está à frente das investigações entenda que não há mais justificativa para manter essas pessoas presas. Ou até mesmo os advogados podem entrar com um habeas corpus”, contou o assessor. “Já a prisão preventiva não tem prazo definido e vai perdura até quando a justiça entender que seja necessário”, explicou.

A Operação Remenda conta com 70 policiais federais, 14 técnicos auditores da CGU.

Mais Lidas