OPERAÇÃO MATRIX

Chefes de quadrilha desarticulada pela Polícia Civil já estavam presos

A Secretaria de Defesa Social divulgou o resultado da Operação Matrix, que cumpriu 21 mandados nas cidades do Recife, Carpina e Lagoa do Carro, Zona da Mata Norte do estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/03/2016 às 15:41
Leitura:
Delegado Antônio Rezendo apresenta detalhes da operação
Foto: Divulgação/ PC

A Polícia Civil de Pernambuco com apoio da Polícia Militar deflagrou na última sexta-feira (18) a Operação Matrix. Durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (21) na sede do órgão, a Secretaria de Defesa Social divulgou o resultado da operação que cumpriu 21 mandados nas cidades do Recife, Carpina e Lagoa do Carro, Zona da Mata Norte do estado. Os mandados foram de prisão, narcotráfico, comércio de armas e receptação.

Entre os cumprimentos dos mandados de prisão, oito suspeitos já estavam detidos nos presídios de Igarassu e Limoeiro desde o mês de agosto de 2015 quando havia sido deflagrada uma outra operação policial, a Fênix.

De acordo com o delegado de Carpina, Antônio Rezende, que é um dos responsáveis pela operação policial, dentre os criminosos que estão no Presídio de Igarassu dois são chefes de quadrilha: Ezequias Almeida da Silva de 25 anos, conhecido como Kia, e Marcelo Alves da Silva Junior, de 21.

Confira os detalhes na reportagem de Juliana Oliveira:

[uolmais_audio15805609]

Já no presídio de Limoeiro um outro suspeito identificado como Aniceto de Santana, vulgo “Nino da Bagagem”, de 27 anos, também está detido desde o ano passado.

Além desses criminosos, a polícia prendeu na Operação Matrix, Marcos Fernando Santos Barreto, de 23 anos, conhecido como Marquinhos, que é filho de um vereador do município de Carpina, e mais outros 20 suspeitos, sendo quatro menores.

Na operação também foram apreendidos três revólveres, 22 munições além de entorpecentes. Os suspeitos foram encaminhados para os presídios de Limoeiro e Igarassu.

Mais Lidas